Pão Ribatejano

O Saloio Ribatejano

O Ribatejo afirma-se, na sua quase plenitude, com pão de trigo à mesa. Tal não invalida a existência de várias padarias que fabricam pão de milho, indispensável para a confecção de um prato caracteristicamente regional: o magusto – mistura de pão de milho, de trigo e de couve, que acompanha o bacalhau assado.

O pão de trigo ribatejano, de farinha ligeiramente escura (obtida por processo rudimentar em moinhos de vento ou azenhas), era produzido através de massa muito macia, com mais de 85% de água, por ser feito pelas donas de casa que tinham de molhar frequentemente as mãos para a massa não se agarrar e a deixavam consequentemente muito mole. Este pão chegou aos nossos dias através de padarias da Borda de Água ribatejana, no formato de “Saloio Ribatejano”.

Quando Salazar não deixou aumentar o preço do “pão político”, foi necessário fabricar um pão de menor peso, vendido ao mesmo preço do de meio ou de um quilo. Enganava-se o cliente, mas tornava-se mais viável o negócio do pão. O pão ribatejano tem actualmente 400 ou 800 gramas. Antes de entrar no forno é cortado a meio com uma tesoura de alfaiate. No forno seco (sem vapor, sem “banho”), com o lar muito quente, a massa do corte sai para fora fazendo “bolha” à massa vinda do interior e criando um miolo muito resistente.

 

 

A Caralhota de Almeirim

Para quem não sabe o que é uma caralhota, é um pão caseiro, idêntico à merendeira, muito guloso e saboroso. Deixa água na boca quando acompanhado com sopa de pedra, com uma bifana ou simplesmente com um pequeno pedaço de manteiga.

O nome desta iguaria vem de tempos passados, “culpa” da tradição popular. Antigamente, em Almerim, os populares chamavam caralhotas aos borbotos da lã. Nessa altura, em quase todas as casas existia um forno e cozia-se o pão. Quando se tirava a massa, para depois ir para o forno, no fundo do alguidar ficavam bocadinhos de massa, idênticos a borbotos de lã. A essas pequenas bolas os populares chamavam de caralhotas. Daí vem o nome actual do pão que pode saborear nos restaurantes de Almeirim.

Published in: on 30 de Março de 2011 at 20:22  Deixe um Comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://ruteserrano.wordpress.com/2011/03/30/pao-ribatejano/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: